Osaka diz que está recuperando o amor pelo tênis

LIMÃO INFORMA: Osaka diz que está recuperando o amor pelo tênis

Imagem da LIMÃO INFORMA: Osaka diz que está recuperando o amor pelo tênis

Melbourne (Austrália) - Depois de comemorar uma vitória em seu retorno às quadras, Naomi Osaka participou de sua primeira entrevista coletiva no ano. A japonesa, que disputa um WTA 250 em Melbourne como preparação para o Australian Open, diz que está recuperando seu amor pelo tênis. Ex-número 1 do mundo e atual 13ª do ranking aos 24 anos, Osaka havia anunciado após o US Open que faria uma pausa na carreira por tempo indeterminado para cuidar da saúde mental e diz que o afastamento foi mais curto do que ela esperava.
 

"Então, durante o período sem jogar, eu simplesmente saía com meus amigos e conversava muito com minha família. Senti que era uma forma de descomprimir a pressão que eu tinha sobre mim mesma. Então, lentamente, comecei a recuperar o sentimento de amor que eu tinha pelo jogo", disse Osaka, que venceu a francesa Alizé Cornet nesta terça-feira por 6/4, 3/6 e 6/3.
 

"Não é como se nunca tivesse ido embora completamente, mas senti que isso foi ofuscado por muitas emoções que estava sentindo apenas por jogar constantemente ano após ano desde quando eu comecei a jogar aos três anos de idade e nunca realmente fiz uma pausa. Às vezes é bom lembrar porque você está jogando e outras coisas", acrescentou a japonesa, que agora enfrenta a belga Maryna Zanevska, 82ª do ranking, nas oitavas de final do torneio desta semana.
 

"Honestamente, foi uma pausa muito mais curta do que eu esperava. Na verdade, eu pensava que não iria jogar na maior parte deste ano. Estou muito feliz comigo mesma por amar o esporte, porque eu literalmente disse que não tinha certeza de quando iria para jogar depois do US Open, e estou aqui agora. Durante a pausa, não sabia qual seria o meu futuro. Tenho certeza que muitas pessoas podem se identificar com isso. Claro que você nunca sabe o que o futuro reserva, mas foi uma espécie de época indecisa. Mas estou muito feliz por estar aqui agora", complementou a vencedora de quatro títulos de Grand Slam.
 

Osaka teve altos e baixos na vitória sobre Cornet. Ela disparou três aces, cometeu 8 duplas faltas e colocou apenas 38% de primeiros serviços em quadra. A japonesa terminou o jogo com 51 winners e 57 erros não-forçados, chegando a perder cinco games seguidos durante o segundo set. Ainda assim, não correu riscos no set decisivo e consolidou a vitória após 2h02 de partida.
 

"Eu diria que os nervos eram muitos, mas sinto que administrei muito bem. É claro que jogar a primeira partida do ano é sempre muito difícil. Já esperava que fosse uma partida difícil hoje porque já jogamos uma vez antes, ironicamente na primeira rodada no ano passado também", comenta Osaka, que havia jogado contra Cornet em um WTA 500 em Melbourne no início do ano passado. "Eu sabia que nós duas meio que conhecíamos os jogos uma da outra um pouco mais dessa vez. Fiquei muito feliz com o resultado. Achei que fiquei bem calma o tempo todo. Mas espero que nas próximas rodadas eu possa ser um pouco mais vibrante".
 

Dúvidas sobre a sequência do calendário
Feliz com a retomada da carreira no início da temporada, Osaka ainda não tem certeza de como será seu calendário ao longo do ano. "Sinto que sempre que venho aqui, ou volto aqui no início do ano, é como uma lufada de ar fresco. Todo mundo é super legal. As vibrações aqui são muito boas. E acho que ninguém quer começar o ano mal, então é claro que minha intenção é jogar bem aqui. Espero entrar logo no ritmo das coisas".
 

"Quanto ao número de torneios, honestamente não tenho muita certeza. Digo a mim mesma que quero jogar mais com uma agenda cheia, mas às vezes me pego pensando que realmente não quero jogar certos torneios porque preciso ir para casa. É muito difícil para mim dizer como vai ser o calendário. Acho que vou saber mais com o passar do ano. Mas, a partir de agora, estou apenas focado em estar na Austrália".
 


Fonte: https://tenisbrasil.uol.com.br/